Gente e Gestão na TI (II)

Gente e Gestão na TI (II)

por Kelly Vieira

O tema deste post é sobre empresas como organismos vivos. Toda organização inicia-se na ideia de alguém com foco em atender necessidades de um determinado público alvo. Assim, são constituídas por pessoas, geridas por pessoas para atender um grupo de pessoas. Tudo gira em torno do ser humano! Por isso que as organizações são constituídas a imagem e semelhança de nós, e desta forma, precisam ser vistas como organismos vivos. E qual é o ciclo de um ser vivo? Nasce, cresce e morre! Todo ser vivo morre, a diferença das empresas é que apresentam tendência de morte, e é o modelo de gestão adotado que diminui este processo entrópico. Para a compreensão sobre as semelhanças entre o ser humano e as organizações, o autor Vitor Morgensztern, em seu livro Administração Antroposófica, trata desta comparação:

A ponte entre os níveis da organização e os níveis do indivíduo é uma discussão feita por Jair Moggi e Daniel Burkhard em seu livro O Espírito Transformador:

  • A ponte da identificação é realizada entre a essência do EU do indivíduo e a identidade da empresa, assim a pessoa tem um sentimento de que sua missão de vida está sendo cumprida por meio do trabalho.
  • A ponte da motivação é a percepção da pessoa em seu ambiente de trabalho de que há respeito e justiça.
  • A ponte da dedicação é fruto das pontes anteriores e que se reflete na qualidade das entregas de tarefas.
  • A ponte da segurança é a necessidade instintiva de sobrevivência, mas insuficiente para a permanência no mercado.

Com essa reflexão torna mais clara e objetiva a relação entre empresas e colaboradores, diminuindo a subjetividade acerca do comportamento organizacional e que reflete na competitividade do negócio.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *